Mensagem do Santo Padre para o XXVII Dia Mundial do Doente (11 de fevereiro de 2019)

Publicado em 11/02/2019 | Categoria: Notícias Papa Francisco |


 

«Recebeste gratuitamente, dai livremente» (Mt 10,8)

 

 

Caros irmãos e irmãs

«Recebeste gratuitamente, dai livremente» ( Mt 10, 8). Estas são as palavras pronunciadas por Jesus quando enviou os apóstolos para difundir o Evangelho, para que o seu Reino pudesse ser propagado através de gestos de amor gratuito.

Por ocasião da XXVII Jornada Mundial do Enfermo, que será celebrada solenemente em Calcutá, Índia, 11 de fevereiro 2019, a Igreja, Mãe de todos os seus filhos, especialmente os doentes, lembra que os gestos dom gratuito, como os do Bom Samaritano, eles são o caminho mais credível de evangelização. O cuidado do doente necessita profissionalismo e ternura, gestos livres, imediatos e simples como o carinho, através do qual você sente o outro que é “querido”.

A vida é um dom de Deus, e como São Paulo adverte: “O que você tem que você não recebeu?” ( 1 Cor 4: 7). Justamente por ser uma dádiva, a existência não pode ser considerada mera possessão ou propriedade privada, especialmente diante das conquistas da medicina e da biotecnologia que poderiam levar o homem a ceder à tentação da manipulação da “árvore da vida” ( veja Gênesis 3:24).

Na frente da sucata e da cultura da indiferença, gostaria de afirmar que o presente deve ser colocado como o paradigma para desafiar o individualismo ea fragmentação social contemporânea, para mover novos títulos e várias formas de cooperação humana entre povos e culturas. O diálogo, que é um pré-requisito para o presente, abre espaços relacionais para o crescimento e desenvolvimento humanos, capazes de quebrar os padrões consolidados do exercício do poder na sociedade. Doar não é identificado com o dom de dar, porque só pode ser dito como tal, se está se doando, não pode ser reduzido a uma mera transferência de uma propriedade ou de algum objeto. Difere de dar de presente porque contém o dom de si e supõe o desejo de estabelecer um vínculo. O presente é, portanto, em primeiro lugar o reconhecimento mútuo, qual é o caráter indispensável do laço social. No presente há um reflexo do amor de Deus, que culmina na encarnação do Filho Jesus e no derramamento do Espírito Santo.

Todo homem é pobre, necessitado e indigente. Quando nascemos, para viver é preciso o cuidado de nossos pais, e assim cada etapa e fase da vida de cada um de nós nunca vai se livrar completamente da necessidade e da ajuda dos outros, nunca será capaz de rasgar-se do limite de ‘ impotência na frente de alguém ou algo. Esta é também uma condição que caracteriza o nosso ser “criaturas”. O reconhecimento leal dessa verdade nos convida a permanecer humildes e corajosamente praticar a solidariedade como uma virtude indispensável da existência.

Essa consciência nos impele a uma prática responsável e responsável, em vista de um bem que é inseparavelmente pessoal e comum. Somente quando o homem se concebe não como um mundo em si mesmo, mas como alguém que, por sua própria natureza, está vinculado a todos os outros, originalmente sentido como “irmãos”, é uma praxe de solidariedade social baseada no bem comum. Não devemos ter medo de nos reconhecer como necessitados e incapazes de nos dar tudo o que precisamos, porque sozinhos e com nossa própria força não podemos superar nenhum limite. Não temamos este reconhecimento, porque o próprio Deus, em Jesus, inclinou-se (cf. Fl 2, 8) e se inclina sobre nós e nossa pobreza para nos ajudar e nos dar os bens que só nós nunca poderíamos ter.

Nesta ocasião da solene celebração na Índia, eu me lembro com alegria e admiração a figura da Beata Madre Teresa de Calcutá, um modelo de caridade que tornou visível o amor de Deus pelos pobres e os doentes. Como afirmei na ocasião de sua canonização “, Madre Teresa, ao longo de sua existência, tem sido generoso dispensador da misericórdia divina, tornando-se disponível para todos através da aceitação e defesa da vida humana, o nascituro eo abandonado e descartado. […] Ela se debruçou sobre as pessoas exaustas, deixou morrer na beira das ruas, reconhecendo a dignidade que Deus lhes havia dado; fêz sua voz ouvida aos poderosos da terra, para que eles reconhecessem suas faltas antes dos crimes […] da pobreza criados por eles mesmos. Para ela, a misericórdia era o “sal” que dava sabor a todas as suas obras, e a “luz” que iluminava a escuridão daqueles que não tinham mais lágrimas para chorar sua pobreza e sofrimento. Sua missão nos subúrbios das cidades e nas periferias existenciais permanece em nossos dias como um testemunho eloqüente da proximidade de Deus aos mais pobres dos pobres “(Homilia , 4 de setembro de 2016).

Santa Madre Teresa nos ajuda a entender que o único critério de ação deve ser o amor livre para todos, sem distinção de idioma, cultura, etnia ou religião. Seu exemplo continua nos guiando na abertura de horizontes de alegria e esperança para a humanidade que precisa de compreensão e ternura, especialmente para aqueles que sofrem.

A gratuidade humana é o fermento da ação dos voluntários que têm tanta importância no setor da saúde social e que vivem de maneira eloquente a espiritualidade do Bom Samaritano. Agradeço e encorajo todas as associações voluntárias que lidam com transporte e resgate de pacientes, aquelas que fornecem as doações de sangue, tecidos e órgãos. Uma área especial em que a sua presença expressa a atenção da Igreja é a de proteger os direitos dos doentes, especialmente aqueles que sofrem de doenças que requerem cuidados especiais, sem esquecer o campo da consciencialização e prevenção. Seus serviços voluntários em instalações de saúde e em casa são de fundamental importância, variando de assistência médica a apoio espiritual. Muitos doentes, solitários e idosos se beneficiam disso com fragilidades psíquicas e motoras. Exorto-vos a continuar a ser um sinal da presença da Igreja no mundo secularizado. O voluntário é um amigo desinteressado que pode confiar em pensamentos e emoções; através da escuta, cria as condições para que o paciente, enquanto objeto passivo de cuidado, se torne sujeito ativo e protagonista de uma relação de reciprocidade, capaz de recuperar a esperança, mais bem preparada para aceitar as terapias. O voluntariado comunica valores, comportamentos e estilos de vida que têm no centro o fermento da doação. É também assim que ocorre a humanização do cuidado. através da escuta, cria as condições para que o paciente, enquanto objeto passivo de cuidado, se torne sujeito ativo e protagonista de uma relação de reciprocidade, capaz de recuperar a esperança, mais bem preparada para aceitar as terapias. O voluntariado comunica valores, comportamentos e estilos de vida que têm no centro o fermento da doação. É também assim que ocorre a humanização do cuidado. através da escuta, cria as condições para que o paciente, enquanto objeto passivo de cuidado, se torne sujeito ativo e protagonista de uma relação de reciprocidade, capaz de recuperar a esperança, mais bem preparada para aceitar as terapias. O voluntariado comunica valores, comportamentos e estilos de vida que têm no centro o fermento da doação. É também assim que ocorre a humanização do cuidado.

O tamanho da gratuidade deve animar instalações de saúde, especialmente católicos, porque é a lógica do Evangelho para se qualificar seu trabalho, tanto nas áreas mais avançadas do mais desfavorecidos do mundo. As estruturas católicas são chamadas a expressar o sentido do dom, da gratuidade e da solidariedade, em resposta à lógica do lucro a todo custo, da doação à obtenção, da exploração que não olha para as pessoas.

Peço a todos, em vários níveis, que promovam a cultura da gratuidade e do presente, essenciais para superar a cultura do lucro e do desperdício. Instituições católicas de saúde não devem entrar em atividade, mas salvaguardar os cuidados pessoais em vez de ganhar. Sabemos que a saúde é relacional, depende da interação com os outros e precisa de confiança, amizade e solidariedade, é um bem que só pode ser desfrutado “na íntegra” se compartilhado. A alegria do dom gratuito é o indicador da saúde do cristão.

Confio-vos a Maria, Salus infirmorum . Você nos ajuda a compartilhar os dons recebidos no espírito de diálogo e de aceitação mútua, e viver como irmãos e irmãs atenta às necessidades de cada um, para saber como dar com um coração generoso, para aprender a alegria de serviço altruísta. Agradeço carinhosamente a todos a minha proximidade na oração e envio-lhe a Bênção Apostólica.

Vaticano, 25 de novembro de 2018 
Solenidade de Nossa Senhora Jesus Cristo Rei do universo

                                                                                                                                        FRANCESCO

 

Fonte: Vatican News



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vídeos


Assista mais...

A Voz do Pastor

Notícias em Destaque

Espaço de Ludicidade e Leitura é inaugurado na Creche Dom Orione Festejando São Francisco Xavier Salão nobre da Igreja Matriz é inaugurado Missa Domingo de Ramos na Cachoeira Encerramento das Festividades de São Luis Orione Celebrando a Caridade: São Luis Orione! Festa de Natal 2016: sua doação com destino certo Festejando o dia de São Francisco Xavier Assembleia Paroquial 2016 Capela das Almas Mês Vocacional Dia dos Pais Dia do Padre Festa Junina 2016 da Paroquia São Francisco Xavier Missa em memória de Santo Antônio Festa do Imaculado Coração de Maria Festividades em Honra ao Sagrado Coração de Jesus Padre Jô visita a Paroquia e nos encanta com seu canto e seu carinho. Dia da Ascensão do Senhor, dia das Mães e 50º Dia Mundial das Comunicações Sociais. Nosso novo Pároco, padre Magno, seja bem-vindo! Batizados: os novos membros da Comunidade Paroquial Henrique: “Viver e dar a vida cantando o Amor!” Salve São Francisco Xavier, Padroeiro das Missões! Paroquianos homenageiam São Francisco Xavier Pe. Anísio fala da importância da confiança e dependência em Deus. Viva a Vida do Pe. Geraldo Dias! Romaria da Família Orionita ao Santuário de Aparecida do Norte Paroquianos participam da Romaria Arquidiocesana a Aparecida Missa na Capela Imaculado Coração de Maria: “Criai ânimo, não tenhais medo!” Missa da Ascensão do Senhor, Dia das Comunicações Sociais e Dom Orione Missa na capela São João Paulo II Festa na Capela Bom Pastor e Homilia do papa Francisco Assembleia Paroquial 2015 Missa de São Francisco Xavier Paróquia em Fests Missa de Nossa Senhora das Graças Movimento Shoenstatt unido pela Catedral O desafio da solidariedade Um dia voltado à ação social na Cachoeira Vigília Missionária, mais um passo rumo a unidade! Pascom comemora com missas o 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais Caminhando rumo a Fraternidade Posse do Pe. Geraldo Dias, novo pároco da Paróquia. Inaugurada a Capela São Luiz Orione Pe. Jô é homenageado no “Encontro Musical” Novo endereço do site da Paróquia Novo Pároco da Paróquia São Francisco Xavier Dia de São Francisco Xavier Missa de Nossa Senhora das Graças Nossos jovens, protagonistas da história Assembleia Paroquial 2013: Recomeçar em Jesus Cristo! As Vocações na Igreja Semana da Família: o valor do testemunho transmitido Semana da Família 2013 Visita do Papa ao Brasil- Jornada Mundial da Juventude 2013 Missa dominical, com muitos motivos para render Graças Assembleia Paroquial - 2013 Peregrinação da Paróquia São Francisco Xavier Cristo ressuscitou! Feliz Páscoa! Caminhada da juventude com Cristo! Primeira Missa do Papa Francisco Primeiro Angelus – Papa Francisco Habemus Papam !!! Jorge Mario Bergoglio – Papa Francisco Bento XVI comunica a sua renúncia como Papa Paroquianos acolhem o novo Vigário Paroquial Saudade-Missao-Disponibilidade Celebração Eucarística - São Francisco Xavier Festejando São Francisco Xavier Celebração Eucarística da Crisma Festa da Pastoral de Conjunto Ano da Fé Uma análise geral do Sínodo Mensagem final do Sínodo O silêncio e a nova evangelização O papel o leigo na missão da Igreja Paróquia em Ação no mês das missões Paróquia Celebra o Dia Mundial da Missões Série 50 anos do Vaticano II Dia do Catequista Paróquia realiza assembleia para a construção da unidade paroquial Semana da Família Mensagem de agradecimento aos dizimistas Pastoral da Juventude Renovada Festa Junina 2012 Apresentação da Pastoral do Meio Ambiente Corpus Christ Em comunhao com a Santissima Trindade Apresentacao da pascom 20 de maio 2012 Missa de Pentecostes Missa da Ascensao do Senhor