Viagem pastoral ao País que sediará a JMJ 2013

Publicado em 29/08/2012 | Categoria: Notícias |


 

 

   O reitor da Lateranense, Mons. Dal Covolo, narra viagem pastoral ao País que sediará a JMJ 2013

 

 

 

 

Por Massimiliano Padula

 Tem uma profunda tradição cristã, mas é também a terra do samba e da bossa nova. Deu à luz o grande Pelé: é o Brasil, o maior país da América do Sul, no qual, durante os próximos quatro anos, apontarão os refletores de todo o planeta. Não só será sede das Olimpíadas (2016) e da próxima Copa do Mundo (2014), mas em 2013 centenas de milhares de jovens de todo o mundo se reunirão no Rio de Janeiro para encontrar-se com Bento XVI, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude (23-28 julho de 2013).

Depois de Madri 2011, de fato, o País verde-amarelo será o anfitrião de um evento que promete ser colorido e cheio de significado religioso, mas também, como evidenciado pelas últimas Jornadas, uma oportunidade extraordinária para a evangelização.

“Ide e fazei discípulos todas as nações”. O grande final do Evangelho de Mateus não poderia representar melhor um evento esperado não só pelos jovens, mas por todos aqueles que reconhecem em Jesus Cristo o sentido da vida e da história.

O Reitor da Pontifícia Universidade Lateranense, Dom Enrico dal Covolo, quis preparar para este evento a comunidade acadêmica Lateranense, viajando para o Brasil. Do 29 julho ao 21 de agosto, ele visitou seminários, universidades, institutos teológicos, comunidades cristãs …, desde Brasília até Porto Alegre; e encontrou diversos Bispos, para compartilhar com eles a missão acadêmica e pastoral daquela que, por um título muito especial, é a Universidade do Papa.

“O grande final de Mateus 28, 19 – diz o prelado – se encaixa de uma maneira particular à missão da Universidade do Papa. Naturalmente, no específico da missão acadêmica, que é uma missão de ensino e pesquisa científica. Mas esta missão, no contexto sócio-cultural de hoje, – acrescentou – não pode ser realizada se não “em rede”: ou seja em estreita colaboração, compartilhada e o quanto possível abrangente, com outras instituições acadêmicas, num raio mundial. Na verdade, nem sequer é suficiente esta rede acadêmica internacional. É necessário ampliá-la, nas formas mais oportunas, nas “agências educativas” que operam no território”.

Entre as imagens que mais ficaram impressas no coração do bispo está a vivacidade extraordinária da Igreja no Brasil: “as novas comunidades, mas também as presenças já experimentadas pelos muitos anos de evangelização, – explica o pastor – transmitem uma grande esperança”. Aquela esperança que anima também a organização da Jornada Mundial da Juventude. “Na Igreja brasileira – diz ele – fervet opus, de uma maneira impressionante. Uma coisa que me impressionou foi a visita que fiz no Arcebispado do Rio, onde fui hospedado no que, depois de oportunas reformas, será o apartamento do Papa no Rio de Janeiro. Significativa foi a visita ao sétimo andar da residência episcopal: o espaço será totalmente preparado, com os equipamentos informáticos mais sofisticados e com uma inteligente adequação dos ambientes, para as exigências organizativas e logísticas da Jornada. No geral, é uma atividade generosa, que trará frutos abundantes, não só para a América Latina, mas para toda a Igreja e para o mundo, graças à promessa de Jesus: “Ide, portanto … e eis que eu estou convosco até o fim do mundo “(Mt 28, 19-20).

[Trad.TS]

 Fonte: Zenit



Os comentários estão desativados.