Igreja preparará a beatificação de padre Rutilio Grande

Publicado em 10/03/2014 | Categoria: Notícias |


Rutilio Grande foi assassinado em 1977 por causa de seu compromisso com as classes mais pobres, em El Salvador.

 

 

A reportagem é de Gloria Marisela Morán, publicada por ContraPunto, 06-03-2014. A tradução é do Cepat.

 
Fonte: http://goo.gl/2Wq0NX  

Segundo o padre jesuíta, José María Tojeira, o arcebispo de San Salvador, dom José Luis Escobar, anunciou na reunião do clero, do dia 4 de março, que daria início à investigação sobre a vida do padre Rutilio Grande e, dessa forma, iniciaria sua causa de beatificação.

Rutilio Grande foi assassinado no dia 12 de março de 1977, o crime foi atribuído à Guarda Nacional por causa de seu compromisso com as classes mais pobres, em El Salvador. Sofreu uma emboscada quando se dirigia para presidir uma missa em El Paisnal, município de San Salvador. Junto com ele foram assassinados seus dois colaboradores: Manuel Solórzano e o jovem Nelson Rutilio Lemus.

Tojeira disse que Escobar mencionou, diante de mais de 100 sacerdotes, que iniciará os trâmites da beatificação do padre Rutilio Grande e que designará um padre para que comece a investigação.

“É preciso abrir um processo diocesano, este ainda não está aberto, mas disse (o Arcebispo) que já havia encarregado um sacerdote para que fosse buscando material para poder abrir o processo diocesano para o caso de beatificação de Rutilio Grande como mártir”, disse Tojeira.

Rutilio Grande, em suas homilias e trabalho sempre apresentou a denúncia das desigualdades da época, e seu assassinato foi para calar suas denúncias. Foi precisamente esse fato o que inspirou o então arcebispo de San Salvador, dom Óscar Arnulfo Romero, a denunciar a injustiça social. Romero foi assassinado pela mesma causa no dia 24 de março de 1980.

“Nós temos que oferecer muita informação sobre ele, estamos muitos dispostos a oferecê-la. É para nós uma honra que o Arcebispo tenha fixado seus olhos em Rutilio Grande e queira iniciar o processo de beatificação. Nós estávamos convencidos de que era um mártir, e estávamos esperando a beatificação de dom Romero para introduzir a causa de beatificação de Rutilio, mas o Arcebispo se adiantou”, disse Tojeira.

Na atualidade, o gesto e a vida do padre Rutilio foram recordados de diferentes maneiras em seu município e fora do mesmo. Uma dessas recordações de sua visão era o mural da paróquia de El Paisnal. Um mural que foi removido em 2013.

“Rutilio foi um grande sacerdote, um homem muito preocupado com a formação do clero e sempre atento ao acompanhamento do campesinato e dos pobres. Nesse sentido, foi um homem de vida sacerdotal e também de vida aos mais necessitados. Em nossos dias, é um modelo exigente, uma pessoa que deu sua vida para servir aos mais pobres”, expressou Tojeira, ao explicar a importância do sacerdote para a comunidade salvadorenha.

Fonte: Unisinos



Os comentários estão desativados.