Assembleia Paroquial 2015

Publicado em 09/04/2015 | Categoria: Notícias |


No próximo domingo, dia 12, todos os membros das pastorais, movimentos e capelas de nossa paróquia deverão se fazer presentes em um momento muito especial na Assembleia Paroquial 2015 , para juntos darmos mais um passo para a construção da unidade e renovação, avaliando as nossas ações, com base no que foi definido na Assembleia de 2014 e refletindo e definindo metas para a construção do futuro de nossa Paróquia.

Convidamos também  àqueles que, mesmo sem participar de nenhum grupo, sentem o desejo de participar deste momento especial da nossa vida paroquial. 

A Assembleia acontecerá na Creche São Luiz Orione, das 9 às 18h30, neste domingo, dia 12 de abril.

 

Segue abaixo o texto do Padre Bruno Rodrigues, onde fala com muita propriedade do sentido de todos estarmos juntos abraçando esta causa:

 

 assembleia 2015

 

O que é Assembleia Paroquial?

 

A Assembleia paroquial de pastoral é a reunião dos coordenadores, agentes de pastoral e representantes das comunidades, com seus pastores.

É um momento forte e de muita importância para a caminhada Paroquial. Sua missão é celebrar os frutos da Ação Evangelizadora na Paróquia, bem como avaliar a caminhada feita e lançar luzes para o futuro. Planejar as principais atividades da Paróquia a partir de uma avaliação séria da caminhada.

Uma Assembleia Paroquial é o lugar mais indicado para ouvirmos nossas lideranças e suas demandas. Estas têm como meta a formação e dinamização de nossa Igreja enquanto rede de comunidades missionárias.

É indispensável que todas as forças vivas da Paróquia estejam presentes nas discussões e encaminhamentos, a fim de que aconteça a comunhão de todos para o bom êxito da ação evangelizadora.

É bom que cada participante reflita com sua comunidade quais foram os pontos positivos e negativos na ação pastoral e evangelizadora da Paróquia.

Ao reunirem-se é importante ter presente: A Pastoral atualiza a prática evangelizadora de Jesus. A Pastoral é serviço. A Igreja é uma comunidade de servidores. O Espírito Santo é o principal agente. O nome disso é Espiritualidade Pastoral.

O que caracteriza uma Assembleia Paroquial de Pastoral? É um momento de integração e comunhão. A Assembleia é expressão da “Pastoral de Conjunto”. É ação orgânica harmonizada, planejada, integrada, coordenada e objetivada do “Povo de Deus”.

Assembleia, para quê? Para: Avaliar e Planejar!

 

Alguns VERBOS não podem faltar numa Assembleia Paroquial de Pastoral. ANALISAR as ações pastorais. REFLETIR sobre os desafios da realidade (Análise de Conjuntura). VIABILIZAR a execução das Diretrizes Pastorais (da Arquidiocese, da Paróquia, da comunidade). AGILIZAR o calendário pastoral da paróquia (e das comunidades).

Alguns ADJETIVOS dão um bom tempero a uma Assembleia Paroquial de Pastoral. Ela tem que ser: ABRANGENTE (todos os paroquianos têm que ser “tocados” de alguma maneira). SOLÍCITA (e atenta) (tem que ouvir todas as “vozes”, considerar os vários “segmentos” e deixar-se comover com os apelos e as carências). CORAJOSA (tratar todas as questões que carecem de atenção). CONTUNDENTE (tem que mexer nas estruturas pastorais. As que já caducaram; as que estagnaram e as obsoletas. ANIMADORA (tem que reaquecer os agentes e trazer ânimo novo para a paróquia). ALVISSAREIRA (tem que apresentar “boas-novas”. Trazer propostas novas e “arejar” as cabeças).

Nos anos de 2012 e 2013 foram realizados encontros com lideranças de nossa Igreja Arquidiocesana. No ano passado, aconteceu um encontro no primeiro semestre e a assembleia arquidiocesana em agosto, da qual foram escolhidas prioridades, dentre várias propostas: acolhida, formação e missão. Neste ano de 2015 vamos realizar a assembleia como oportunidade de escuta daquilo que o Cristo Senhor quer para a nossa Igreja, através daquilo que as pessoas, nas comunidades, percebem como melhor caminho para responder aos apelos da Graça, hoje. A assembleia é a mais rica oportunidade de caminhar juntos, com objetivos comuns na ação evangelizadora. E o caminhar juntos nos leva a partilhar os dons, em vista da missão.

As três prioridades – acolhida, formação e missão – foram escolhidas a partir de várias sugestões apresentadas na assembleia arquidiocesana.

Deixemo-nos nortear:

 

“Por uma Acolhida que não espera para tratar bem quem chega ou procura a Igreja, mas vai ao encontro do outro, onde ele viva, onde ele se encontre. Cisto Jesus é o modelo do missionário que sabe acolher, preocupar-se com o outro, dialogar, ser misericordioso, sem distinção, sem rótulos, sem distanciamentos”.

 “Por uma Formação que exige de nós o ouvir. Mas ouvir diferente de como se ouviu pela primeira vez. É ouvir, respondendo. Quando ouvimos, a primeira vez, provavelmente estávamos andando, em pé, fazendo algo, construindo a existência. A formação é o ouvir sentado, sem pressa. É o ouvir, saboreando cada palavra ouvida. Para a formação, portanto, é preciso tempo, é preciso ter tempo. A formação requer tempo”.

“Por uma Missão que significa tarefa, serviço. Dizer que a Igreja é missionária significa dizer que ela existe para servir e evangelizar. Esta é sua missão, sua razão de ser. Evangelizar constitui a graça e a vocação da Igreja, sua mais profunda identidade”.

Que a assembleia nos proporcione a graça de conhecer e amar Jesus e de viver por Ele, como discípulos e missionários de um Reino que não tem fim.

 

 

 

 

 

 



Os comentários estão desativados.