O deserto: lugar de passagem de Jesus e nosso

Publicado em 20/02/2021 | Categoria: Mesa da Palavra Notícias Slideshow Home |


Liturgia da Missa – Reflexões para a Mesa da Palavra
O deserto: lugar de passagem de Jesus e nosso

1º Domingo da Quaresma – Ano B 

Em seguida o Espírito impeliu Jesus para o deserto. E Jesus ficou no deserto durante quarenta dias, e aí era tentado por Satanás. Jesus vivia entre os animais selvagens, e os anjos o serviam. Depois que João Batista foi preso, Jesus voltou para a Galileia pregando a Boa Notícia de Deus:

“O tempo já se cumpriu, e o Reino de Deus está próximo. Convertam-se e acreditem na Boa Notícia”. Mc. 1,12-15

 
 
 

Aquele era um homem muito ocupado. Nunca tinha tempo para nada, muito menos para Deus. Mesmo sentindo que sua vida necessitava de uma parada, ele sempre arrumava um jeito de dar uma desculpa e continuar envolto nas suas preocupações diárias. A vida ia assim até o dia em que seu corpo, que já dava sinais de que iria adoecer, praticamente estourou. Nosso amigo jazia adormecido há quarenta dias numa cama de CTI. As luzes fortes, o agito de muita gente em volta e o burburinho das máquinas e respirações tensas e difíceis enfim o acordaram. Meio grogue, por conta dos remédios, custou a entender o que havia acontecido. Pouco a pouco, concluiu que fora obrigado a uma parada. Aquele ambiente todo branco de hospital seria o seu deserto. Naqueles dias, servido pelos “anjos” e tentado a voltar aos “animais selvagens” que lhe eram tão íntimos teve, enfim, tempo para se aproximar de Deus e optar por qual vida iria ter, daí por diante.

Entramos na Quaresma e isto significa que nesses próximos quarenta dias, não deixaremos que Jesus suba sozinho para Jerusalém. Iremos juntos e para que estejamos mais intimamente ligados a Ele, é necessário que aproveitemos este “Tempo Forte” para nos purificar.

Quanto mais limpos estivermos, mais aptos iremos nos sentir, para compreender as coisas do Reino. Que esta não seja apenas mais uma Quaresma, a ser atravessada na vida. Que a façamos de alguma maneira diferente, o que significa mais perto daquele com quem estaremos durante a subida.

Quaresma vem do Latim quadragésima e tem o significado de quarenta. São aqueles dias que Jesus permaneceu no deserto, purificando-se e até sendo tentado por Satanás, que significa adversário, inimigo e opositor. O número quarenta na Bíblia tem o sentido de tempo suficiente, aquele período necessário para que se cumpra a preparação de algo muito importante.

Assim são quarenta dias de dilúvio; quarenta dias nos quais Moisés permanece no monte jejuando; quarenta anos que o povo de Deus caminha pelo deserto; quarenta dias após a ressurreição para acontecer a ascensão e, no Evangelho de hoje, também os quarenta dias, nos quais Jesus permanece no deserto. Mais que um número é preciso que nos apropriemos dele, como aquele tempo que seja satisfatório. O tempo necessário para nos santificar.

Após ser batizado pelo Batista vai crescendo ainda mais em Jesus a consciência da missão de pregar o Reino. Sente então a urgente necessidade de reforçar-se, para assumir, com mais ênfase, o serviço de Deus.

Jesus repara que o caminho não seria nada fácil. Percebe o tanto de conflitos que sua Palavra iria gerar, em meio ao seu povo. É preciso mais e melhor se preparar para tão importante missão. Ele sabe que carece do Pai e do Espírito Santo para cumpri-la a contento. Nesse tempo de preparação buscará aproximar-se, mais ainda, do carinho e misericórdia da Trindade Santa.

Por isto se afasta e vai para o deserto. Aqui estamos diante, mais uma vez, de algo bem simbólico. Deserto não precisa necessariamente ter o sentido de lugar seco, vazio e quente. Ao se afastar para o “deserto”, devemos reparar mais na postura interior, do que exterior de Jesus.

Ele, para estar mais próximo do Pai, se distancia do meio do mundo. Nesse seu lugar recolhido, Jesus irá sentir toda tensão inerente à sua humanidade. Esta vai crescendo, na medida em que toma mais consciência de aonde poderia dar o caminho, a que se propõe seguir, para nos trazer a salvação.

Marcos expõe-nos este conflito, de uma maneira bem interessante e muito didática. De um lado estão os anjos a servir e cuidar de Jesus. Do outro a presença dos “animais selvagens”. A tentação do mundo em oposição ao caminho do Reino de Deus. Ao contrário de nós que, diante da tensão gerada pelo pecado, podemos cair, Jesus jamais cede. Ele é um ser plenamente íntegro. Está todo voltado para Deus. Não se coloca dividido como costumamos muitas vezes estar. Assim, os “animais selvagens” e Satanás são vencidos no seu deserto.

Para contextualizar o momento, o evangelista nos dá dois sinais importantes: João Batista já tinha sido preso e agora então, a hora passa a ser de Jesus. O momento de Deus anunciado pelo Batista à Beira do Jordão tinha enfim chegado. O outro é que o tempo já se completara e o Reino de Deus está próximo! Diante deste cenário do Filho de Deus, assumindo totalmente a cena para nos trazer a Palavra da Salvação, não se pode permanecer indiferente. É preciso se converter e crer no Evangelho.

É isto a Quaresma. Mudar a direção dos nossos caminhos para poder seguir, livres das amarras trazidas pela tensão do mundo, com Jesus até a Páscoa. Sim, o término da caminhada não é a Sexta-feira Santa, mas o sepulcro vazio, tendo a presença dEle, de novo, no meio de nós. O chamado é para que aproveitemos a caminhada com Jesus para Jerusalém, não para chorar a sua morte. Esta já sabemos, desde a catequese, que irá acontecer.

O convite quaresmal podemos entendê-lo, mais como maneira para tratar das “nossas mortes”. Cuidar de tudo aquilo que precisamos nos desvencilhar, para assumir plenamente a Ressurreição de Jesus e assim, livres, podermos nos colocar ao seu lado.

Pistas para reflexão durante a semana:

– De quais tipos de “animais selvagens” devo me precaver na caminhada quaresmal?

– Irei parar algum dia, ou mesmo num final de semana, para fazer o meu deserto?

– O que pretendo realizar de diferente nesta Quaresma?

1ª Leitura – Gn 9, 8-15
2ª Leitura – 1Pd 3,18-22

Temos um grupo para envio semanal do link desses comentários. Caso queira recebê-los, envie-nos um e-mail que teremos prazer em inseri-lo: fernandodiascyrino@gmail.com

www.genteplena.com.br

Fernando Cyrino


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vídeos


Assista mais...

A Voz do Pastor

Notícias em Destaque

Consagração à Nossa Senhora de Guadalupe Homenagens aos nossos diáconos permanentes Homenagem aos nossos padres Visita guiada na Igrejinha Histórica 6 casais recebem sacramento do matrimônio em casamento comunitário Assembleia Paroquial 2019: Como podemos evangelizar melhor? ENAJO - Missa de encerramento Juventude Orionita em Niterói. Evento reuniu mais de 500 jovens na Paróquia Espaço de Ludicidade e Leitura é inaugurado na Creche Dom Orione Festejando São Francisco Xavier Salão nobre da Igreja Matriz é inaugurado Missa Domingo de Ramos na Cachoeira Encerramento das Festividades de São Luis Orione Celebrando a Caridade: São Luis Orione! Festa de Natal 2016: sua doação com destino certo Festejando o dia de São Francisco Xavier Assembleia Paroquial 2016 Capela das Almas Mês Vocacional Dia dos Pais Dia do Padre Festa Junina 2016 da Paroquia São Francisco Xavier Missa em memória de Santo Antônio Festa do Imaculado Coração de Maria Festividades em Honra ao Sagrado Coração de Jesus Padre Jô visita a Paroquia e nos encanta com seu canto e seu carinho. Dia da Ascensão do Senhor, dia das Mães e 50º Dia Mundial das Comunicações Sociais. Nosso novo Pároco, padre Magno, seja bem-vindo! Batizados: os novos membros da Comunidade Paroquial Henrique: “Viver e dar a vida cantando o Amor!” Salve São Francisco Xavier, Padroeiro das Missões! Paroquianos homenageiam São Francisco Xavier Pe. Anísio fala da importância da confiança e dependência em Deus. Viva a Vida do Pe. Geraldo Dias! Romaria da Família Orionita ao Santuário de Aparecida do Norte Paroquianos participam da Romaria Arquidiocesana a Aparecida Missa na Capela Imaculado Coração de Maria: “Criai ânimo, não tenhais medo!” Missa da Ascensão do Senhor, Dia das Comunicações Sociais e Dom Orione Missa na capela São João Paulo II Festa na Capela Bom Pastor e Homilia do papa Francisco Assembleia Paroquial 2015 Missa de São Francisco Xavier Paróquia em Fests Missa de Nossa Senhora das Graças Movimento Shoenstatt unido pela Catedral O desafio da solidariedade Um dia voltado à ação social na Cachoeira Vigília Missionária, mais um passo rumo a unidade! Pascom comemora com missas o 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais Caminhando rumo a Fraternidade Posse do Pe. Geraldo Dias, novo pároco da Paróquia. Inaugurada a Capela São Luiz Orione Pe. Jô é homenageado no “Encontro Musical” Novo endereço do site da Paróquia Novo Pároco da Paróquia São Francisco Xavier Dia de São Francisco Xavier Missa de Nossa Senhora das Graças Nossos jovens, protagonistas da história As Vocações na Igreja Semana da Família: o valor do testemunho transmitido Semana da Família 2013 Visita do Papa ao Brasil- Jornada Mundial da Juventude 2013 Missa dominical, com muitos motivos para render Graças Peregrinação da Paróquia São Francisco Xavier Cristo ressuscitou! Feliz Páscoa! Caminhada da juventude com Cristo! Primeira Missa do Papa Francisco Primeiro Angelus – Papa Francisco Habemus Papam !!! Jorge Mario Bergoglio – Papa Francisco Bento XVI comunica a sua renúncia como Papa Paroquianos acolhem o novo Vigário Paroquial Saudade-Missao-Disponibilidade Celebração Eucarística - São Francisco Xavier Festejando São Francisco Xavier Celebração Eucarística da Crisma Festa da Pastoral de Conjunto Ano da Fé Uma análise geral do Sínodo Mensagem final do Sínodo O silêncio e a nova evangelização O papel o leigo na missão da Igreja Paróquia em Ação no mês das missões Paróquia Celebra o Dia Mundial da Missões Série 50 anos do Vaticano II Dia do Catequista Paróquia realiza assembleia para a construção da unidade paroquial Semana da Família Mensagem de agradecimento aos dizimistas Pastoral da Juventude Renovada