A VOZ DO PASTOR – JUN 2019

Publicado em 07/06/2019 | Categoria: A Voz do Pastor Notícias |


 

NOSSA CASA, A IGREJA

 

No final do capítulo 9, o Evangelho de João descreve um cego de nascença, recém-curado, expulso da sinagoga por não caber nos conceitos e na expectativa dos dirigentes da época.

A seguir, o capítulo 10 descreve o Bom Pastor, aquele que não só jamais expulsa, mas também e, sobretudo, jamais deixa de cuidar e incluir, com atenção e desvelo. Nunca mais ninguém jogará quem quer que seja fora. Ele é a porta, e todos são ovelhas desse aprisco. E o seu aprisco não é curral, é uma casa.

Para o Evangelho de João, os dirigentes do povo são mentirosos e homicidas (Jo 8,44), planejam a morte de Jesus (Jo 11,53), submetem o povo com a violência de um sistema que gera medo (Jo 7,13 e 9,22), coagindo pela força (Jo 9,34), reduzindo o povo a um estado de desamparo e morte. Esse Evangelho é contundente: a acusação de Jesus significa que os que se arrogam serem dirigentes do povo, na verdade, são exploradores (ladrões), que usam da violência (bandidos) para sujeitar e manter o povo em estado de miséria. Roubar, matar e destruir são os verbos fortes com que o Evangelho se refere a quem não tem senão a si próprio como objeto de interesse e ganho. “Ai dos pastores de Israel que são pastores de si mesmos! Não é do rebanho que os pastores deveriam cuidar?” (Ez 4,2).

Diferente de todos os outros, Jesus entra pela porta, e quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A Ele, o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, Ele chama cada uma pelo nome e as conduz para fora. Ele caminha diante delas, e elas O seguem porque conhecem a Sua voz.

Esse é o êxodo definitivo, quando, todas as ovelhas não mais tiverem medo e confiarem no Pastor, porque Ele é o único em que se pode depositar confiança. “O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância” (Jo 10,10).

Instalados em suas instituições e com a consciência de serem os chefes legítimos do povo, os dirigentes não são capazes de entender a denúncia que Jesus faz a eles e deles nem a necessidade do êxodo que se realizará. Jesus contou-lhes essa parábola, mas eles não entenderam a que se referia” (Jo 10,6).

Jesus quer formar comunidades humanas livres, para viverem da plenitude que Ele comunica. Por isso, Ele é o pastor que conduz e a porta que se abre para todos rumo à liberdade. “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas” (Jo 10,11).

Nos 10 dias de encontro da 57ª Assembleia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, em Aparecida, vivemos momentos de luz para guiar, como pequenos pastores, o rebanho que nos foi confiado pelo Cristo Jesus. Demonstrando a comunhão eclesial efetiva e afetiva, tratando de assuntos importantes para a Igreja no Brasil, os Bispos se conscientizam, ano após ano, do grave ministério que lhes foi proposto e eles aceitaram com alegria: serem pequenas portas da grande Porta, pequenos pastores de um Único Pastor.

A Assembleia desse ano teve como tema central as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023: EVANGELIZAR no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude.

O central das Diretrizes Gerais é um novo chamado para o retorno às fontes: olhar a experiência das comunidades primitivas para formar, inspirados por elas, no hoje da realidade urbana, comunidades eclesiais missionárias.

Diante de um urbanismo crescente, as Diretrizes foram estruturadas pensando na comunidade cristã como “casa”, “construção de Deus” (1Cor 3,9).

A casa é onde as pessoas são identificadas pelo nome, pelo jeito, pela história. Ela é sustentada por quatro pilares essenciais: Palavra, Pão, Caridade e Missão. O encontro com a Palavra de Deus na casa-comunidade sustenta o processo de iniciação à vida cristã; o pilar do Pão é a casa sustentada pela liturgia e pela espiritualidade; o pilar da Caridade é a casa sustentada pelo acolhimento fraterno e o cuidado com as pessoas, especialmente os mais frágeis e excluídos e invisíveis; o pilar da Missão sobre o qual repousa a Casa nos diz que é impossível fazer uma experiência profunda com Deus na comunidade eclesial que não leve, inevitavelmente, à vida missionária.

A realidade urbana é fragmentada, carregada de luz e de sombras, mas cheia de potencialidades. É nesta realidade que a Igreja é convidada a ser presença missionária, uma casa para todos.

“Eu tenho ainda outras ovelhas que não são desse aprisco. Também a elas eu devo conduzir; elas ouvirão a minha voz, e se tornarão um só rebanho com um só pastor” (Jo 10,16).

No fim, é sempre esse desejo de Jesus que precisamos sustentar; esse é o sonho dele que continuamos a sonhar. Que não haja senão um único rebanho e que Ele seja o rebanho de Cristo, sem fraturas nem rasuras nem emendas. O sonho de Jesus é o sonho da unidade. “Eu não te peço apenas em favor deles, mas também por todos aqueles que irão acreditar em mim por meio da palavra deles; para que todos sejam um, como tu, Pai, estás em mim e eu em ti… a fim de que o mundo acredite que tu me enviaste” (Jo 17,20-21).

Cristo é o êxodo que é também chegada, a partida que também é casa. Nele nós todos temos as respostas para nossos dilemas, a segurança para nossa permanente caminhada.

Irmãos e irmãs, queridos de Deus, em Cristo, é hora de muita e vibrante prece em favor da Igreja. É hora de todas as preces se unirem numa só: “Pai, que todos os que me deste estejam comigo onde eu estiver…” (Jo 17,24). Se estivermos permanentemente com Ele, jamais nos perderemos, porque Ele mesmo será a Estrela da Manhã que não nos permite desvios e sempre nos reconduz de volta à casa.

Nesse Mês do Sagrado Coração, desejo-lhes a paz do Coração de Cristo. Peço também sua oração todos os dias, por Dom Luiz, por mim e pelo ministério que o Senhor nos incumbiu, para que nós sejamos cada vez mais atentos e fiéis ao seu projeto de amor sobre os que nos foram confiados.

+ Dom José Francisco Rezende Dias
Arcebispo Metropolitano de Niterói

 

Fonte: Arquidiocese de Niterói



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vídeos


Assista mais...

A Voz do Pastor

Notícias em Destaque

Juventude Orionita em Niterói. Evento reuniu mais de 500 jovens na Paróquia Espaço de Ludicidade e Leitura é inaugurado na Creche Dom Orione Festejando São Francisco Xavier Salão nobre da Igreja Matriz é inaugurado Missa Domingo de Ramos na Cachoeira Encerramento das Festividades de São Luis Orione Celebrando a Caridade: São Luis Orione! Festa de Natal 2016: sua doação com destino certo Festejando o dia de São Francisco Xavier Assembleia Paroquial 2016 Capela das Almas Mês Vocacional Dia dos Pais Dia do Padre Festa Junina 2016 da Paroquia São Francisco Xavier Missa em memória de Santo Antônio Festa do Imaculado Coração de Maria Festividades em Honra ao Sagrado Coração de Jesus Padre Jô visita a Paroquia e nos encanta com seu canto e seu carinho. Dia da Ascensão do Senhor, dia das Mães e 50º Dia Mundial das Comunicações Sociais. Nosso novo Pároco, padre Magno, seja bem-vindo! Batizados: os novos membros da Comunidade Paroquial Henrique: “Viver e dar a vida cantando o Amor!” Salve São Francisco Xavier, Padroeiro das Missões! Paroquianos homenageiam São Francisco Xavier Pe. Anísio fala da importância da confiança e dependência em Deus. Viva a Vida do Pe. Geraldo Dias! Romaria da Família Orionita ao Santuário de Aparecida do Norte Paroquianos participam da Romaria Arquidiocesana a Aparecida Missa na Capela Imaculado Coração de Maria: “Criai ânimo, não tenhais medo!” Missa da Ascensão do Senhor, Dia das Comunicações Sociais e Dom Orione Missa na capela São João Paulo II Festa na Capela Bom Pastor e Homilia do papa Francisco Assembleia Paroquial 2015 Missa de São Francisco Xavier Paróquia em Fests Missa de Nossa Senhora das Graças Movimento Shoenstatt unido pela Catedral O desafio da solidariedade Um dia voltado à ação social na Cachoeira Vigília Missionária, mais um passo rumo a unidade! Pascom comemora com missas o 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais Caminhando rumo a Fraternidade Posse do Pe. Geraldo Dias, novo pároco da Paróquia. Inaugurada a Capela São Luiz Orione Pe. Jô é homenageado no “Encontro Musical” Novo endereço do site da Paróquia Novo Pároco da Paróquia São Francisco Xavier Dia de São Francisco Xavier Missa de Nossa Senhora das Graças Nossos jovens, protagonistas da história Assembleia Paroquial 2013: Recomeçar em Jesus Cristo! As Vocações na Igreja Semana da Família: o valor do testemunho transmitido Semana da Família 2013 Visita do Papa ao Brasil- Jornada Mundial da Juventude 2013 Missa dominical, com muitos motivos para render Graças Assembleia Paroquial - 2013 Peregrinação da Paróquia São Francisco Xavier Cristo ressuscitou! Feliz Páscoa! Caminhada da juventude com Cristo! Primeira Missa do Papa Francisco Primeiro Angelus – Papa Francisco Habemus Papam !!! Jorge Mario Bergoglio – Papa Francisco Bento XVI comunica a sua renúncia como Papa Paroquianos acolhem o novo Vigário Paroquial Saudade-Missao-Disponibilidade Celebração Eucarística - São Francisco Xavier Festejando São Francisco Xavier Celebração Eucarística da Crisma Festa da Pastoral de Conjunto Ano da Fé Uma análise geral do Sínodo Mensagem final do Sínodo O silêncio e a nova evangelização O papel o leigo na missão da Igreja Paróquia em Ação no mês das missões Paróquia Celebra o Dia Mundial da Missões Série 50 anos do Vaticano II Dia do Catequista Paróquia realiza assembleia para a construção da unidade paroquial Semana da Família Mensagem de agradecimento aos dizimistas Pastoral da Juventude Renovada Festa Junina 2012 Apresentação da Pastoral do Meio Ambiente Corpus Christ Em comunhao com a Santissima Trindade Apresentacao da pascom 20 de maio 2012 Missa de Pentecostes Missa da Ascensao do Senhor