A Voz do Pastor – Jan/2019

Publicado em 01/01/2019 | Categoria: A Voz do Pastor Notícias Slideshow Home |


 

“Vocês sabem que os governadores dos povos os dominam e que as pessoas importantes exercem poder sobre as nações. Entre vocês, não será assim. Ao contrário, quem desejar ser importante, seja esse o que serve aos demais” (Mt 20, 25-26).

 

Irmãos e irmãs, queridos:
O tema da mensagem para o 52º Dia Mundial da Paz, celebrado em 1º de janeiro de 2019 é “A boa política está a serviço da paz”. 
Comentando a escolha do tema, a Santa Sé explicou que a responsabilidade política pertence a todo cidadão, em particular a quem recebeu o mandato de proteger e governar: proteger o direito e encorajar o diálogo na sociedade, entre as gerações e culturas. Não há paz sem confiança recíproca e a confiança tem como primeira condição o respeito pela palavra dada. O compromisso político, uma das mais altas expressões da caridade, traz a preocupação pelo futuro da vida e do planeta, dos jovens e das crianças, em sua sede de realização, destaca o texto da mensagem.

Mas política é um tema espinhoso.

Diz respeito, basicamente, às relações de poder: a forma como o poder é exercido, como o poder tem poder, e o que dá poder ao poder. E o poder é sempre perigoso. Para ter poder, alguém tem de ser obedecido, e para ser obedecido, tem de ter poder. A política é que faz isso acontecer. Mas isso gera pororocas em todas as relações.

Temos visto que o que está em jogo na política não é o amor, a menos que o amor seja um exercício de poder. Que o que está em jogo na política não é a virtude, a menos que a virtude seja uma emanação de poder. Que o que está em jogo na política não é a liberdade, a menos que a liberdade entre em confronto com o poder.

“Entre vocês, não será assim”. É bom lembrar constantemente dessa advertência do Senhor.

Em toda reconstrução do mundo, o que se reconstrói são as relações de poder. É aí que entra a política: a política distribui o poder, porque a única forma de manter os limites do poder é distribuindo o poder. Todos os regimes políticos são modos de distribuição do poder.

Porque o poder, repito, é sempre muito perigoso.

A política é cheia de paradoxos e confusões. Quando juízes avaliam seu próprio trabalho, dizendo que foi um julgamento legal e não político, estão dizendo que o julgamento foi feito de acordo com a lei, e não com a política. Por trás dessa afirmação, está em jogo a identificação da política com interesses escusos. Como temos visto, aliás, infelizmente!

A política adquiriu a cara de um poder maléfico, do qual somos vítimas tolerantes. No entanto, a política é uma instituição humana, que busca permitir a expressão das diferenças e resolver conflitos, sem recorrer ao extermínio recíproco da guerra, esse sim, um mal sem controle.

A política é o modo pelo qual a sociedade delibera e decide em comum, coisas que são comuns. Pessoas desiludidas se isolaram da política. Mas esse isolamento também é política, porque permite que as coisas continuem como estão, nas mãos em que sempre estiveram. Apatia social também é uma forma de fazer política, ainda que passiva.

Para saber o que a política representou no mundo antigo, basta olhar o que veio antes: um poder patriarcal despótico, poder de vida e de morte, poder pelo simples atrativo do poder.

Com a invenção da política, foi separada a autoridade pessoal e privada do chefe por uma autoridade pública. Daí veio a separação de poderes. Veio também a separação entre a autoridade mágico-religiosa e a do poder temporal laico, que impediu a divinização dos governantes. O nazismo foi a última forma de regressão ao estado mítico do poder. Esperemos que nunca mais!

A prática da lei, como expressão da vontade coletiva e pública, definidora de direitos e deveres, foi outra grande conquista, que retirou do indivíduo privado, o direito de fazer justiça com as próprias mãos; quem administra a justiça é o Estado, sob a tutela da lei e do direito. Com isso, veio a criação de instituições públicas, do erário público, do espaço político público. Repito: só acha que isso é pouco quem não conhece a História do que veio antes.

Precisamos cuidar da política, como se cuida de uma ferida, para que não infeccione. Em qualquer regime político, o que define a legitimidade é a liberdade, que precisa ser cuidada, porque é sempre frágil diante dos totalitarismos. Liberdade e democracia requerem cuidados especiais.

Apesar de tudo, a democracia é o melhor que conseguimos. Mas isso significa que ainda temos chão pela frente! E sem utopias salvadoras.

O que esperar da política? E o que não esperar?

Não se deve esperar da política a construção de um mundo melhor. Deve-se esperar dela que saiba controlar o poder, para que ele deixe as pessoas em paz e elas nem se lembrem que ele existe. Só nos lembramos que temos pé, quando o sapato aperta.

Deve-se esperar dela que valorize o homem em toda sua humanidade.
O homem não é um mecanismo de relógio, que basta dar corda para que funcione. Só a liberdade edifica o homem. Na liberdade, ele avança, mesmo correndo sérios riscos e perigos. É esse avançar que o caracteriza como humano.

Ainda existem sombras, mas só a noite não tem sombra. Se existem sombras é porque alguma luz continua brilhando. Quanto mais forte a luz, maior a sombra. Precisamos encontrar um nome para essa luz e confiar nela, porque caminhar na escuridão total é impossível.

“Vocês sabem que os governadores dos povos os dominam e que as pessoas importantes exercem poder sobre as nações. Entre vocês não será assim. Ao contrário, quem desejar ser importante, seja esse o que serve aos demais” (Mt 20, 25-26).

Certa vez, o Papa São Paulo VI, nessa mesma ocasião do Dia Mundial da Paz, disse que o desenvolvimento era o novo nome da paz. Queremos que solidariedade e honestidade também sejam sinônimos de paz. A ferramenta da paz é a justiça. Que elas estejam entre nós. 
O Papa Francisco nos diz: “Concluir o ano é voltar a afirmar que existe uma honra, que existe a plenitude do tempo. Ao concluir este ano, nos fará bem pedir a graça de caminhar em liberdade para reparar os erros e defender-nos da saudade da escravidão”.

 

Desejo de todo coração que 2019 seja um ano de paz. Paz não se exige, paz se constrói.

Desejo, de todo coração, que a política esteja a serviço da paz, e que cada um de nós sejamos instrumentos da paz. 

Dedico este novo ano aos cuidados maternos de Maria, Mãe do Mundo e Mãe da Igreja. Que em seu coração, encontremos nosso refúgio.
Amém.

+ Dom José Francisco Rezende Dias
Arcebispo Metropolitano de Niterói

 

Fonte: Arquidiocese de Niterói



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vídeos


Assista mais...

A Voz do Pastor

Notícias em Destaque

Espaço de Ludicidade e Leitura é inaugurado na Creche Dom Orione Festejando São Francisco Xavier Salão nobre da Igreja Matriz é inaugurado Missa Domingo de Ramos na Cachoeira Encerramento das Festividades de São Luis Orione Celebrando a Caridade: São Luis Orione! Festa de Natal 2016: sua doação com destino certo Festejando o dia de São Francisco Xavier Assembleia Paroquial 2016 Capela das Almas Mês Vocacional Dia dos Pais Dia do Padre Festa Junina 2016 da Paroquia São Francisco Xavier Missa em memória de Santo Antônio Festa do Imaculado Coração de Maria Festividades em Honra ao Sagrado Coração de Jesus Padre Jô visita a Paroquia e nos encanta com seu canto e seu carinho. Dia da Ascensão do Senhor, dia das Mães e 50º Dia Mundial das Comunicações Sociais. Nosso novo Pároco, padre Magno, seja bem-vindo! Batizados: os novos membros da Comunidade Paroquial Henrique: “Viver e dar a vida cantando o Amor!” Salve São Francisco Xavier, Padroeiro das Missões! Paroquianos homenageiam São Francisco Xavier Pe. Anísio fala da importância da confiança e dependência em Deus. Viva a Vida do Pe. Geraldo Dias! Romaria da Família Orionita ao Santuário de Aparecida do Norte Paroquianos participam da Romaria Arquidiocesana a Aparecida Missa na Capela Imaculado Coração de Maria: “Criai ânimo, não tenhais medo!” Missa da Ascensão do Senhor, Dia das Comunicações Sociais e Dom Orione Missa na capela São João Paulo II Festa na Capela Bom Pastor e Homilia do papa Francisco Assembleia Paroquial 2015 Missa de São Francisco Xavier Paróquia em Fests Missa de Nossa Senhora das Graças Movimento Shoenstatt unido pela Catedral O desafio da solidariedade Um dia voltado à ação social na Cachoeira Vigília Missionária, mais um passo rumo a unidade! Pascom comemora com missas o 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais Caminhando rumo a Fraternidade Posse do Pe. Geraldo Dias, novo pároco da Paróquia. Inaugurada a Capela São Luiz Orione Pe. Jô é homenageado no “Encontro Musical” Novo endereço do site da Paróquia Novo Pároco da Paróquia São Francisco Xavier Dia de São Francisco Xavier Missa de Nossa Senhora das Graças Nossos jovens, protagonistas da história Assembleia Paroquial 2013: Recomeçar em Jesus Cristo! As Vocações na Igreja Semana da Família: o valor do testemunho transmitido Semana da Família 2013 Visita do Papa ao Brasil- Jornada Mundial da Juventude 2013 Missa dominical, com muitos motivos para render Graças Assembleia Paroquial - 2013 Peregrinação da Paróquia São Francisco Xavier Cristo ressuscitou! Feliz Páscoa! Caminhada da juventude com Cristo! Primeira Missa do Papa Francisco Primeiro Angelus – Papa Francisco Habemus Papam !!! Jorge Mario Bergoglio – Papa Francisco Bento XVI comunica a sua renúncia como Papa Paroquianos acolhem o novo Vigário Paroquial Saudade-Missao-Disponibilidade Celebração Eucarística - São Francisco Xavier Festejando São Francisco Xavier Celebração Eucarística da Crisma Festa da Pastoral de Conjunto Ano da Fé Uma análise geral do Sínodo Mensagem final do Sínodo O silêncio e a nova evangelização O papel o leigo na missão da Igreja Paróquia em Ação no mês das missões Paróquia Celebra o Dia Mundial da Missões Série 50 anos do Vaticano II Dia do Catequista Paróquia realiza assembleia para a construção da unidade paroquial Semana da Família Mensagem de agradecimento aos dizimistas Pastoral da Juventude Renovada Festa Junina 2012 Apresentação da Pastoral do Meio Ambiente Corpus Christ Em comunhao com a Santissima Trindade Apresentacao da pascom 20 de maio 2012 Missa de Pentecostes Missa da Ascensao do Senhor